Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Fundação do Livro e Leitura promove Salão de Ideias sobre a história de Ribeirão Preto
26/06/2018 21:08 em Brasil

Evento acontecerá no dia 29 de junho, a partir das 19h, no Centro Cultural Palace. 

Agenda cultural gratuita faz parte da programação especial de aniversário de

162 anos de Ribeirão Preto

 

 

Ribeirão Preto (SP), 26 de junho de 2018 – Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto promove no próximo dia 29 de junho, das 19h às 21h, o Salão de Ideias "Ribeirão Preto de Todos os Tempos - Páginas Impressas", no Auditório Pedro Paulo Silva, do Centro Cultural Palace. O evento faz parte da programação especial de aniversário de 162 anos de Ribeirão Preto em parceria com a Prefeitura Municipal da cidade. A entrada é aberta e gratuita. O Centro Cultural Palace fica na Rua Duque de Caxias, 322, centro.

 

O Salão de Ideias reunirá autores de quatro obras que evidenciam a história do município. São eles: Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa, Sandra R. Molina e Adriana Silva – autoras da coleção Café com Açúcar – recentemente lançada na 18ª Feira Nacional do Livro; José Manuel Lourenço, autor de Palace Hotel: café, poder e política em Ribeirão Preto; José Antonio Lages, com a obra Ribeirão Preto Revisitada e Yara Racy, autora de Ribeirão Preto Recortes de uma História (publicação organizada pela revista Revide).

 

A proposta do Salão de Ideias é revisitar as quatro obras e promover um debate interativo com interessados no assunto. “A ideia é destacar fatos importantes da história da nossa cidade através da ótica de pesquisadores e autores locais, promovendo um amplo debate com o público em geral”.

 

Mais informações e inscrições na sede da Fundação do Livro e Leitura (16) 3911 1050.

 

Sobre as obras e autores

Café com Açúcar – de Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa, Sandra R. Molina e Adriana Silva

Três mulheres, amigas e escritoras com um hábito em comum: o encontro para um café. E foi dessa união entre elas que nasceu a coleção Café com Açúcar, escrita por Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa, Sandra R. Molina e Adriana Silva, com organização de Marcos Landell, Dulce Neves e Luciana Rodrigues.  

 

As obras Café com Açúcar reúnem textos que percorrem as histórias destes dois produtos representativos do agronegócio brasileiro, oriundos das plantações de café e cana-de-açúcar. Os livros mostram as relações desta produção com a vida cultural, econômica e social do Brasil.

 

Segundo uma das autoras, Lilian Rodrigues de Oliveira Rosa, o livro traz uma mistura de história e emoção. “Estamos oferecendo um diferencial: o que o café representa para nossa região”. A obra, de acordo com ela, proporciona o acesso à documentação familiar, além de uma cuidadosa revisão bibliográfica. “Prezamos o conteúdo acadêmico, mas não nos esquecemos da poesia”, acrescenta a autora Adriana Silva, que também é presidente da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, organizadora da Feira Nacional do Livro.

 

Café com Açúcar traz histórias de escravidão, de política e de trabalho. As obras também contam histórias de personagens e suas curiosidades, inclusive a atuação da mulher no setor cafeicultor. A coleção tem o patrocínio da Alta Mogiana e é uma realização da Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto, Ministério da Cultura e Governo Federal.

 

Ribeirão Preto revisitada - José Antonio Lages

A ideia do historiador José Antonio Lages ao escrever o livro Ribeirão Preto Revisitada  surgiu a partir da constatação da inexistência de uma obra sobre a história de Ribeirão que pudesse ter um forte viés na pesquisa científica e, ao mesmo tempo, com uma linguagem acessível ao leitor comum interessado em se aprofundar no estudo da história da cidade. 

 

A primeira iniciativa do autor neste sentido aconteceu por volta de 2002 quando elaborou uma apostila sobre História de Ribeirão para ser distribuída a professores/as de escolas públicas. Depois, este material evoluiu para um cd-rom publicado em 2004. O texto continuou a ser ampliado e atualizado até chegar na versão desta obra. Portanto, a produção da obra, na sua pesquisa e redação, levou 14 anos.

 

O livro foi publicado com incentivo do PROAC, o programa de apoio cultural da Secretaria Estadual da Cultura de São Paulo e contou com o patrocínio de sete empresas de Ribeirão e região. 

 

“Ribeirão Preto Revisitada é um referencial de pesquisa para quem quiser se aprofundar no passado de Ribeirão Preto, mas, ao mesmo, tempo, contempla o público em geral. Ela informa, através de sua extensa bibliografia, outras pesquisas sobre aspectos econômicos, demográficos, sociais, políticos e culturais”, conta Lages. O livro também tem um rico acervo fotográfico e apresenta uma coleção de fotos inéditas antigas e com uma qualidade muito boa. 

 

A obra segue uma certa ordem cronológica, mas dá prioridade aos grandes temas da formação e desenvolvimento de Ribeirão Preto. Inicia com a formação agrária entrelaçada com a sua formação demográfica, as sociabilidades, com destaque para o comércio e para o estabelecimento de seu sítio urbano. Depois, mostra a lavoura cafeeira no início do século XX e seus desdobramentos para as questões sociais, políticas e culturais. 

 

José Antonio Lages é graduado em História, Filosofia e Pedagogia, mestre em História pela Unesp/Franca e doutor em Ciências da Religião pela Universidade Metodista de São Paulo. Professor aposentado da rede municipal e ex-vereador. Como militante da área do patrimônio cultural de Ribeirão Preto, participou dos Conselhos de Cultura e Preservação do Patrimônio Cultural de Ribeirão Preto.

 

Palace Hotel: café, poder e política em Ribeirão Preto, de José Manuel Lourenço

A obra conta a história do edifício que deu origem ao Quarteirão Paulista, um conjunto de prédios na região central de Ribeirão Preto, formado pelo Theatro Pedro II e pelo edifício Meira Junior, onde funciona uma das mais conhecidas choperias do país.

O livro foi editado por “Alma Publicações”, um selo editorial desenvolvido pela Academia Livre de Música e Artes, que mantém um projeto cultural de música e teatro em Ribeirão Preto,  com foco na excelência do ensino em artes. Este livro foi a primeira publicação do selo.

O livro traz um histórico do Centro Cultural Palace de Ribeirão Preto desde sua construção. Aborda informações técnicas sobre o prédio e descreve a passage do hotel a centro cultural, relatando o processo de restauro.

 

A obra é do jornalista de Angola, José Manuel Lourenço. Formado em Ciências Sociais, com especialização em Ciência Política pela Unicamp, foi coauthor do livro “Grama – a biografia de Magalhães Teixeira”. É editor – assistente do jornal A Cidade de Ribeirão Preto. Também  trabalhou como jornalista na Folha de São Paulo Paulo e Diário do Povo (Campinas) e em diversos órgãos de Comunicação em Portugal.

 

Recortes de uma História (publicação organizada pela revista Revide), de autoria de  Yara Racy

Dividido em seis capítulos, Ribeirão Preto – recortes de uma história conta detalhes sobre da história e desenvolvimento cidade e foi lançado pela revista Revide na semana do aniversário de 162 anos da cidade. A obra passa pelos ciclos econômicos que a definiram, principalmente o período do apogeu e declínio do café, destacando também a cerveja, a cana-de-açúcar e a construção civil. Aponta referências econômicas e culturais como a Agrishow, a Feira do Livro e o Theatro Pedro II, além de avaliar aspectos importantes como o consumo, a educação, o meio ambiente e a saúde. Faz o registro histórico de todos os envolvidos com a administração de Ribeirão Preto, ao longo de seus 162 anos e destaca personagens que contribuíram com a construção da cidade. O livro termina sua viagem pela memória e atualidade da cidade com os “Retratos da Terra”, feitos por grandes fotógrafos locais.

 

Esta é a terceira edição que a Revide publica sobre a história de Ribeirão Preto. O primeiro livro sobre a cidade foi publicado no ano de 1995 e um segundo livro foi editado no ano 2000. Dezoito anos depois, a narrativa sobre o passado, o presente e o futuro da cidade surge renovada, marcada por 150 fotos que ilustram essa trajetória, algumas delas integrantes de uma exposição que pode ser visitada no Centro Médico do RibeirãoShopping até o dia 30 de junho. Também editado em inglês, o livro se torna indispensável nas residências, escolas  e escritórios de todos aqueles que sentem orgulho de Ribeirão Preto, uma cidade com mais de 680 mil habitantes, entre as mais ricas e desenvolvidas do país.

 

Em seguida, a publicação faz um importante recorte destacando lugares históricos que merecem um olhar cuidadoso por parte da administração pública e da sociedade civil, pois representam a memória e a identidade da cidade. Patrimônios como o Quarteirão Paulista, inúmeros palacetes, importantes igrejas, o Morro do São Bento e a Avenida Nove de Julho.

Dando sequência à narrativa sobre a cidade, o livro abre um capítulo significativo, apontando referências econômicas e culturais que tornam Ribeirão Preto um polo regional de desenvolvimento. Nestas páginas aparecem ilustrados eventos de grande importância para a cidade como a Agrishow e a Feira do Livro, locais como o Theatro Pedro II, além de serem avaliados importantes aspectos como o consumo, a educação, o meio ambiente e a saúde.

 

Em um rápido recorte, a edição também faz o registro histórico da construção do Palácio do Rio Branco – sede do poder político no município. Outro capítulo faz uma merecida referência a personagens que, de alguma forma, contribuíram com a construção da cidade, sendo determinantes para a atual Ribeirão Preto. Personalidades como Antonio Diederichsen, Bassano Vaccarini, Francisco Schmidt, Henrique Dumont, Pereira Barreto, entre outros.

 

Natural de Ibitinga, Yara Racy escolheu Ribeirão Preto como cidade do coração desde 2002. Filha e neta de jornalistas, formou-se em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo, pela Universidade Estadual Paulista - Unesp (2001) e pós graduou-se em Gestão de Processos Comunicacionais, pela Universidade de São Paulo - USP (2006). Em sua trajetória profissional conta com passagens por veículos impressos, televisão e realização de assessoria de imprensa. Há dez anos trabalha para a revista Revide, onde já publicou inúmeras matérias e participou de diferentes projetos, entre eles, o livro “25 anos de Ribeirão passados em Revista” (comemorativo aos 25 anos da Revide);  as edições especiais “Mulheres de Destaque” (2015) e “Especial 100 mais influentes de Ribeirão Preto” (2011); a seleção e revisão de textos para o livro “Murilo Pinheiro – O olhar do jornalista” e a criação do Reeducom – Revide Educação e Comunicação, ação de responsabilidade social desenvolvida em escolas e instituições do município (2014).  

 

SERVIÇO

O que: Salão de Ideias "Ribeirão Preto de Todos os Tempos - Páginas Impressas"

Data: 29/06/2018

Horário: das 19h - 21h

Local: Centro Cultural Palace - Auditório Pedro Paulo da Silva

Endereço:  R. Duque de Caxias, 322 - Centro, Ribeirão Preto-SP

Entrada: aberta e gratuita

 

Sobre a Fundação 

A Fundação do Livro e Leitura de Ribeirão Preto é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos. Trata-se de uma evolução da antiga Fundação Feira do Livro, criada em 2004, especialmente para realizar a Feira Nacional do Livro da cidade. Hoje, é considerada a segunda maior feira a céu aberto do país.

 

Com uma trajetória sólida e projeção nacional e internacional, a entidade ganhou experiência e, atualmente, além da Feira, realiza muitos outros projetos ligados ao universo do livro e da leitura com calendário de atividade durante todo o ano. A Fundação se mantém com o apoio de mantenedores e patrocinadores, com recursos diretos e advindos das leis de incentivo, em especial do Pronac e do Proac.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!