Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
No dia 1º de abril, descubra as mentiras contadas por personagens de Pedro Bandeira
30/03/2016 08:47 em Literatura

Livros convidam as crianças a refletirem, de forma divertida, nas consequências de faltarem com a verdade 
 

Comemorado em 1º de abril, o Dia da Mentira é uma data em que as pessoas inventam histórias e pregam peças em seus amigos e familiares por pura diversão. Na literatura, são muitos os casos de personagens que enganam os próximos e também de livros que abordam essa temática. Pedro Bandeira, um dos maiores escritores infantojuvenis do país, escreveu duas obras pela Editora Moderna que tem o assunto como mote principal. Confira abaixo:

A Mentira Cabeluda – Na classe do Lucas, a caneta dourada do Caloca desapareceu, e, pelo jeito, ela só poderia ter sido roubada por algum dos colegas. O Denis acusou o Fabinho, que caiu no choro! E agora? Agora era a vez do Lucas, um verdadeiro detetive, que sabia como combater a horrorosa mentira cabeluda! Por meio das ilustrações de Walter Lara, os leitores perceberão a diferença entre as mentiras que ferem as pessoas e as boas mentiras que fazem o bem. Esta obra é uma bela fábula para as crianças pensarem sobre a falta da verdade.

Preço: R$ 40,00
 

O poeta e o cavalheiro –Findomundo era uma cidadezinha simples e pacata como ela só, até que um estrondo ensurdecedor de cima de um morro assustou todo mundo! O que seria aquilo? No meio da confusão, surgiu um tremendo cavaleiro de armadura e cara feia, armado com lança e espada. Para aumentar ainda mais o susto da população, informou que o estrondo tinha sido causado por um terrível dragão de sete cabeças, que se aproximava cuspindo fogo para destruir tudo! Que medo! Mas o cavaleiro declarou-se um herói que dedicava a vida a combater dragões. Com isso, apavorados, todos imploraram que ele ficasse ali para defendê-los da ameaça. Será que o revoltado dragão irá aparecer para aterrorizar a cidade?

 Preço: R$ 44,00

Sobre o autor
Pedro Bandeira nasceu em Santos, em 1942. Trabalhou em teatro profissional como ator, diretor e cenógrafo. Foi redator, editor e ator de comerciais de televisão. A partir de 1983 tornou-se exclusivamente escritor. Sua obra, direcionada a crianças e jovens, tem ganhado diversos prêmios, como Jabuti, APCA, Adolfo Aizen e Altamente Recomendável, da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Já vendeu mais de 20 milhões de exemplares de seus livros.
 

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!