Volume
Rádio Offline
Redes
Sociais
Casa de Cultura do Parque exibe seção do filme Madrigal para um poeta vivo
27/09/2019 00:48 em Cinema

Longa resgata a vida e obra do escritor Francisco Pinto de Campos. Na ocasião, acontece bate-papo sobre saúde mental com o psicanalista Tales Ab'Saber

Frame do filme Madrigal para um poeta vivo | Créditos: Gabriel Campos/Divulgação

Clique aqui para imagens de divulgação

No sábado, 28, a Casa de Cultura do Parque exibe o filme Madrigal para um poeta vivo, longa-metragem dirigido por Adriana Barbosa e Bruno Castanho, sobre a vida e a obra do escritor Francisco Pinto de Campos. No mesmo dia, após a exibição do filme, a instituição promove bate-papo aberto ao público com o psicanalista Tales Ab'Saber, mediado pelo roteirista do filme ecoordenador do núcleo educativo da Casa, Gabriel Campos.

Escritor periférico, professor e coveiro, Francisco lutou contra a dependência alcóolica durante grande parte de sua vida e foi internado diversas vezes em clínicas de reabilitação. Não é por acaso o evento acontecer no mês da campanha Setembro Amarelo, iniciativa da Organização Mundial Saúde criada para alertar a população sobre saúde mental e prevenção ao suícidio.

Resultado do desdobramento do curta-mensagem Ferroada - premiado na Itália, Polônia, Bélgica e no Brasil, Madrigal para um poeta vivo é um cântico à vida e uma homenagem estética ao escritor Francisco Pinto de Campos, vencedor do 5º Prêmio Carrano de Luta Antimanicomial e Direitos Humanos com o livro As núpcias do escorpião.

O devaneio imagético sobre a obra e vida do personagem é também sobre memória e traz à tona não só os percursos agonizantes do relembrar, como também de sua força política e de resistência.

"A vida do Tico [Francisco Pinto de Campos] não caberia somente em um curta-metragem, então usamos como uma forma de experimentação de linguagem, como se fosse um conto. O longa foi o romance e pudemos explorar toda sua complexidade", afirma Bruno Castanho.

Sobre Tales Ab'Saber
Tales Ab'Saber
 é formado em Cinema pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo e mestre em Artes. Psicólogo pelo Instituto de Psicologia da USP, onde defendeu Doutorado sobre clínica psicanalítica contemporânea, é membro do Departamento de Psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae e é Professor de Filosofia da Psicanálise no Curso de Filosofia da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Ensaísta interessado na imbricação de psicanálise e cultura, recebeu o Prêmio Jabuti na categoria "Melhor Livro de Psicologia, Psicanálise e Educação" com o livro "O Sonhar Restaurado - Formas do Sonhar em Bion, Winnicott e Freud".

Sobre Gabriel Campos
Gabriel Campos
 é professor de literatura, roteirista de cinema e filho do Tico, protagonista do filme. Com doutorado pela Universidade de Lisboa, atualmente é coordenador do Núcleo Educativo da Casa de Cultura do Parque e está preparando uma série para televisão.

Sobre A Casa de Cultura do Parque
A Casa de Cultura do Parque oferece uma programação de alta qualidade, com exposições de arte, oficinas, palestras, cursos e ciclos de debates. Idealizada por Regina Pinho de Almeida, o espaço está localizado em frente ao Parque Villa Lobos e propõe, em um ambiente acolhedor, fomentar cultura e sustentabilidade.

Como chegar
A Casa de Cultura do Parque está localizada em frente ao Parque Villa-Lobos, na Zona Oeste de São Paulo. A melhor forma de chegar é a pé, para quem estiver no Parque Villa-Lobos, ou de bicicleta, pela ciclovia que vai da avenida Faria Lima, passa pelo Largo de Pinheiros e pela Praça Panamericana, terminando no parque. Outra boa maneira de chegar é de táxi ou transporte público. Além das linhas de ônibus que passam em frente à Casa, é possível chegar de trem, pela linha Estação Villa-Lobos Jaguaré. Deve-se evitar ao máximo ir de carro, pois A Casa de Cultura do Parque não tem estacionamento, nem possui serviço de valet.

Exibição Madrigal para um poeta vivo e conversa com Tales Ab'Saber e Gabriel Campos
Data: 
28 de setembro, sábado, a partir das 17h
Endereço:
 Av. Prof. Fonseca Rodrigues, 1300

Alto de Pinheiros, São Paulo – SP
Aberto ao público
Gratuito

Casa de Cultura do Parque
Horário de funcionamento:
de quarta a sexta das 11h às 19h

sábado e domingo das 10h às 18h
Entrada Gratuita
Acesso para pessoas com mobilidade reduzida
Wi-Fi gratuito

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!